terça-feira, 27 de setembro de 2011

Guia para a alimentação saudável - Pirâmide Alimentar

A orientação sobre como deve ser uma alimentação saudável e equilibrada, que envolve quantidade e tipos de alimentos muitas vezes se torna difícil e impraticável para a maioria das pessoas.
Por causa disso, estudos, principalmente norte-americanos, foram desenvolvidos para encontrar a melhor maneira de informar a população sobre como deve ser composta a sua alimentação.
A distribuição dos alimentos na pirâmide alimentar foi adotada pelo Departamento de Agricultura do Estados Unidos (USDA) em 1992, depois de se verificar que esse tipo de apresentação é a de mais fácil compreensão e aceitação.
As principais metas da pirâmide alimentar são obter o consumo variado de alimentos, ingestão menor de gorduras saturadas e colesterol, maior consumo de frutas, verduras, legumes e grãos além, da ingestão moderada de açúcar, sal e bebidas alcoólicas. A prática de exercícios físicos é recomendada visando a perda ou manutenção do peso adequado como também, a prevenção de doenças entre elas, as cardiovasculares, diabete, hipertensão e osteoporose. A adoção da pirâmide alimentar se propõe a mostrar de forma clara e objetiva como alcançar as necessidades de calorias e nutrientes da população utilizando seus alimentos habituais, tornando-a, assim, prática e flexível.
Entretanto, a recomendação de nutrientes pode variar entre as populações e, por isso, houve a necessidade de adapta-la para a população brasileira visando, principalmente, atingir as recomendações dos macronutrientes que são 50 a 60% do valor de calorias totais ingeridas em um dia (VCT) de carboidratos, 10 a 15% do VCT de proteínas e 20 a 30% do VCT em gorduras.
Para que esses valores fossem alcançados, os alimentos foram divididos em 8 grupos e, cada grupo, em porções de alimentos, sendo distribuídos em 4 níveis na pirâmide alimentar.



Cada grupo de alimentos fornece alguns nutrientes, mas não todos os que o organismo necessita; nenhum grupo é mais importante do que o outro. Para o bom funcionamento do corpo é necessário que os alimentos de todos os grupos façam parte do seu plano alimentar.
 A quantidade de porções de cada grupo recomendada para um índivíduo depende da sua necessidade de energia que está relacionada com a idade, peso, estatura e atividade física. A partir dos valores de cada porção, você poderá montar o seu plano alimentar.

Seja consciente e procure um nutricionista. Tire suas dúvidas sempre!

Até a próxima.

Fonte: Phillipi ST, Laterza AR, Cruz ATR, Ribeiro LC. Pirâmide Alimentar Adaptada: Guia para Escolha dos Alimentos. Rev. Nutr., Campinas, 12(1): 65-80, jan./abr., 1999

Você Também pode gostar das matérias:


Guia do dia saudável


Saiba combinar os alimentos

Se não gostou ajude-nos a melhorar, deixe seu comentário, sugestões e/ou críticas. Se gostou, compatilhe esta postagem com seus amigos.

3 comentários:

Leila Soares disse...

A cada dia a gente aprende mais e mais com as coisas que vocês postam muito maravilhoso...

Dra Helen Lopes disse...

Que bom, Leila, fico muito feliz. Obrigado!

Eshiley Lemos disse...

olha vc poderia me ajuda com um texto sobre alimentaçao e obesidade?

Postar um comentário